terça-feira, 23 de julho de 2013

Texto da Semana - Viver e não ter a vergonha de "estar triste".

     Hoje é segunda Mademoiselles, e tem texto da semana para vocês! O texto dessa semana é novamente do site Casal Sem Vergonha.

Abaixo A Ditadura da Felicidade – Pelo Direito Às Lágrimas Sinceras


     Pois se eu quiser sofrer, que me deixem sofrer em paz. E se eu não aguentar mais, que me deixem desistir. “Não desista nunca!”, eles diriam. Ora, eu desisto se quiser (na verdade, se não quiser mais). Não acho que desistir seja sinal de fraqueza. E mesmo que fosse, eu tenho o direito de fracassar também. A sociedade nos enfia uma obrigação de sorrir o tempo todo goela abaixo que a gente engole e… abre um belo sorriso. Pois é isso que temos feito de melhor.
     A felicidade que nos é imposta sequer é aquela felicidade calma de uns anos atrás. É uma felicidade exagerada, exuberante, forçada, brilhante, com glitter, que pisca na nossa cara feito um letreiro de motel. E qualquer “felicidadezinha”, dessas mais singelas, não serve pra nada.
     Hoje em dia ninguém curte fossa mais. Sem aquilo de se enfiar em um pijama, assistir filmes melosos, comendo brigadeiro e lembrando “dele”. Ao invés disso, hoje em dia, a gente se enfia em um tubinho preto, calça o salto alto e vai pra balada porque a gente “já superou”. Hoje em dia o sujeito vai ao enterro da mãe e tem que sair de lá de cabeça erguida, porque “você é forte, você vai superar isso”. O cara é atropelado, quebra as duas pernas, a clavícula e o braço direito, mas “opa, você só quebrou 3 dentes, dá um sorriso pra foto!”.
     Será que essa felicidade obrigatória (e também exagerada, exuberante e forçada) não seria o motivo do aumento nas filas dos psicólogos, psiquiatras, psicanalistas, psicodélicos, psicocinéticos, psicopatas e psyducks…?
     Piadinhas infames à parte, hoje em dia não é permitido mais reclamar sobre o seu emprego, não é permitido chorar quando se está triste, não é permitido acordar sem dar bom dia aos passarinhos. Se bobear, daqui a pouco nem picar cebola vai ser permitido mais porque lágrimas não são bem vistas aqui. Qualquer um que perceba que não consegue sorrir 24 horas durante o dia começa a achar que há algo errado. Com a sociedade? Não, com você. Antigamente se você sofria demais, não estava contente com o trabalho ou a vida pessoal, corria o risco de ser taxado de dramático ou “reclamão”. Época boa essa. Hoje em dia você “tem que se tratar”, “acho que você é bipolar”, “já ouviu falar em rivotril?”. E aí dá-lhe consulta com psicomédicos, dá-lhe terapia. A tristeza é então tratada como uma nova patologia. Na verdade, nem só a tristeza, a simples falta da felicidade como é vendida já é algo a ser tratado.
     A obrigação de ser feliz vem nos tornando secretamente cada vez mais infelizes. Porque a gente pega tudo aquilo que não está agradando, joga dentro de uma gaveta lá no fundo da mente e diz “xiiiiis” pro mundo. Porque a mente pode estar destruída e o coração despedaçado, mas o creme dental branqueador fez um ótimo trabalho no sorriso (afinal, tem sido a única parte sua que você vem mostrando por aí).
     Sempre tive uma quedinha pelo drama e, sinceramente, prefiro mesmo um bom drama do que toda essa alegria pré-fabricada. Um drama sincero, pelo menos. O sorriso é bom quando surge na cara da gente por vontade própria, como um direito que todo ser humano tem de se acabar de rir por coisa alguma. Acontece que o ser humano tem o direito de se acabar de chorar também.
     Abaixo o imperativismo camuflado na seção da autoajuda. “Levante”, “supere”, “faça”. Pela despatologização da não felicidade. Por um mundo onde chorar ou sorrir seja permitido, mas não obrigatório. Liberdade de expressão não é o suficiente. Eu quero liberdade de sentimento. Se for pra chorar, que seja um choro breve, mas livre. E se for pra ser feliz, que seja de verdade.


E a autora é:




Beijos, Mademoiselle Carol

2 comentários:

melissa ellen disse...

Oi lindona respondi um selinho e indiquei o seu blog para responder espero que goste e responda bjss http://mellissaellenn.blogspot.com.br/2013/07/selinho-versatile-blogger-award.html

Kassiane Karen disse...

Oii foda indiquei seu blog para responde
http://kauannecarvalho.blogspot.com.br/2013/07/indicacao-selinho.html